4 motivos para pensar em SEO antes de criar seu site

Há poucos dias li um artigo destacando a importância de seguir trabalhando em um site depois de publicado, pois, segundo indicavam, esse é o momento de começar a pensar no SEO e ter bons resultados nos mecanismos de pesquisa. Eu não concordei! Na minha opinião, deve-se pensar em SEO antes de criar seu site.

Nos últimos tempos vem se falando muito de uma nova interpretação do SEO que foge da tradicional definição de otimização para mecanismos de pesquisa (Search Engine Optimization) e se apresenta renovada como otimização da experiência do usuário (Search Experience Optimization). Eu me identifico totalmente com essa nova corrente de pensamento.

Nosso trabalho deve sempre acompanhar a estratégia de marketing da empresa: público-alvo, regiões, idiomas, produtos/serviços oferecidos, imagem de marca, estratégia no médio-longo prazo…

Publicar o site para só depois começar pensar no SEO, implica que teremos que fazer um monte de custosas alterações internas e externas, que dificilmente conseguirão atingir o nível de qualidade de um site que tenha sido construído desde o início com mentalidade SEO.

Leia mais

Um mundo sem Google é possível

Tem apenas duas semanas que vim trabalhar no Brasil e, assim que cheguei, os usuários do Google deste país encontraram uma página de erro 502 ao tentar abrir o YouTube, Gmail, Analytics… o Google caiu!

Em poucos minutos o assunto já era Trending Topic no Twitter e se reproduziam as piadas no Facebook sobre o fim do mundo pela suposta “caída de servidores” do Google. Por causa desse problema que durou quase uma hora e afetou a vários serviços do Google no Brasil, surgiu a dúvida em minha cabeça: o que seria da gente sem o Google?

Um mundo sem o Google seria assim mesmo?

O que eu venho tratar aqui não são as causas técnicas do problema que, até o momento, não foram esclarecidas oficialmente. O que chama a minha atenção é a situação de dependência que a maioria de nós temos manifestado em relação ao Google.

Leia mais

É o profissional de Marketing Digital um Workaholic?

Não são apenas as habilidades técnicas, sociais e competências organizacionais. O bom profissional de Marketing Digital é também um louco devorador de conhecimentos, perfeccionista e super apaixonado. Não é só um profissional, é muito mais do que isso, mas… É um workaholic?

workaholic é simplesmente um viciado no trabalho, e como todos os vícios tem conotações negativas. Espertos costumam definir o workaholic como uma pessoa que pensa 24 horas em assuntos laborais, que é perfeccionista mas nunca fica satisfeito com seus feitos, que não consegue conversar de outras coisas, que prioriza sempre o trabalho sobre a vida pessoal, os entes queridos… Em resumo, trata-se de um profissional de sucesso com uma questionável vida social e familiar.

Trabalham demais os expertos em Marketing Digital?

 

É o profissional de Marketing Digital um Workaholic?

Se considerarmos essa definição de workaholic, então minha resposta seria NÃO, ou pelo menos não deveria. Em minha opinião, o perfil do profissional de Marketing Online deve ser o de workaholic moderado:

Penso em assuntos laborais as 24 horas do dia.

    • Workaholic: sim, não consigo desconectar, senão, o que seria do meu trabalho?
    • Marketing Digital: não penso nisso constantemente, porém frequentemente os eventos cotidianos me inspiram ideias que depois poderei aplicar em meu trabalho.

Sou perfeccionista.

    • Workaholic: sim, quero tudo perfeito, mas poucas vezes fico 100% satisfeito com os resultados.
    • Marketing Digital: sim, sou minucioso e detalhista, é assim que consigo alcançar meus propósitos!

Meu papo fora do trabalho…

    • Workaholic: logicamente, está relacionado com assuntos laborais, pois vivo disso e preciso estar sempre alerta para identificar novas oportunidades.
    • Marketing Digital: será em função da companhia, né? Eu também sou humano! Porém reconheço que estou sempre alerta, e quando identifico uma boa oportunidade não consigo não dizer.

Minha prioridade: o sucesso profissional.

    • Workaholic: é assim que deve ser, o sucesso profissional é o fundamento de uma vida confortável que permite oferecer o melhor aos entes queridos. Eles precisam entender que é necessário.
    • Marketing Digital: eu amo meu trabalho, luto cada dia para atingir o sucesso e sei bem que vou alcançá-lo. Mas se não consigo fazer meus entes queridos felizes, todo esse esforço é inútil.

Sentença: workaholic moderado

Como apaixonados desta disciplina devemos, sem dúvida, trabalhar os 3 requisitos do profissional de Marketing Digital dia após dia, porém isso não briga com uma vida pessoal plenamente satisfatória.

É verdade que somos um pouco viciados, que às vezes perdemos horas de sono, que amamos conhecer outros “como nós” e nos implicamos demais em algumas questões da profissão. Porém, acredito que isso é também parte de nossa natureza, de nosso charme (sim!) e que, geralmente, conseguimos um equilíbrio bastante aceitável.

E você, que é ou mora perto de um profissional de Marketing Digital, o que acha?

Se gostou, subscreva-se aqui e compartilhe com seus contactos via Facebook, Twitter, Google+ e LinkedIn. Muito obrigada!

Curtindo o Caminho

Se digitarmos “Marketing Online” ou “SEO” no Google com certeza acharemos milhões de resultados, empresas, profissionais, manuais, vídeos, tudo o que puderem imaginar e também o que nem imaginam. É uma disciplina florescente, sem dúvida.

Mas o dia a dia é diferente: se perguntarmos aos meus amigos e familiares o que é que eu faço, aposto que o 99% deles não saberão responder: programação, Marketing, websites, Redes Sociais, Google… Tem a ver com isso tudo, sim, mas, o que é exatamente?

Começo nesse projeto com a esperança de trazer alguma luz nesse assunto, para todo esse pessoal curioso querendo aprender, velhos e novos, amigos e desconhecidos, técnicos e nem tão técnicos conheçam o que é para que serve o que faço. Quero compartilhar meus conhecimentos e minha visão com vocês.

Vamos aprender juntos o que é o Marketing Online, curtindo o caminho.